Fotos do evento

Caros poetas :)

Enviei uma mensagem para o blog da Chiado editora - http://blogue.chiadoeditora.com - para saber quando postariam as fotos da sessão de lançamento do nosso livro.

A Chiado vai pedir ao Portal Lisboa as fotos oficiais mas pediram também para mandarmos as que tivermos para os e-mails: blogue@chiadoeditora.com ou para gm127@chiadoeditora.com .

beijinhos e continuação de boas férias :)

Sou do Mar




Sou das ondas, sou do mar

Sou uma brisa liberta

Sou maré-cheia a chegar

À tua praia deserta.



E assim, neste festim de sabores a sal, permaneço marinheiro deste barco feito vida.

Num Momento

encurraladas, as palavras,

entre sons que hesitam em sair ao mundo.


presas, as palavras,

que não é hora nem momento.


agarradas, as palavras,

por braços do Ontem.


asfixiadas, as palavras,

pelos beijos dados em hábitos permanentes.


e assim entram as palavras em mais um daqueles recantos esquecidos,

para mais tarde recordar.


... a minha apresentação faz-se de palavras antigas. palavras guardadas entre folhas e computadores. caseiros. a minha apresentação faz-se de momentos antigos que servem de ponte para os futuros. a minha apresentação faz-se apenas destas palavras...


Quem serão?

















Um abraço amigo.
Eduardo




APRESENTO-ME



Caros(as) colegas, atrevo-me a chamá-los assim, porque apesar de não ter o mérito nem o talento comparável aos vossos, tenho a honra ver o meu nome emparceirar com os vossos no segundo volume da antologia "Entre o sono e o Sonho". Será talvez presunção da minha parte, e é de certeza, mas acreditem que estou muito feliz por me ver lado a lado, no livro que não em talento, com poetas de tão grande qualidade.

Vou atrever-me a apresentar-me aqui a todos vocês, através de um pretenso poema que julgo que diz alguma coisa do que sou realmente no campo da poesia. NADA!

SEREI EU POETA?

Um poeta
Será apenas alguém
Que escreve poemas?
Alguém que tem o dom
de,usando as palavras,
construir imagens,
Espelhar sentimentos,
Estados de espírito,
E almas em êxtase?

Ser poeta,
É isso, é verdade,
Mas pode ser muito mais.
Se não fosse
Como seria eu um poeta?
E sou.

Sou um poeta
Que não escreve poemas
Porque para isso
Me falta o talento.
A poesia, não sou eu que a faço,
Procuro-a,
E encontro-a.
Sinto-a e vivo-a
No azul do céu,
nas nuvens alvíssimas,
na brandura do vento
e até mesmo na fúria do mar.

Existe um poema
Numa simples flor
E no aroma que exala.
Existe um poema
Na silhueta airosa
De uma mulher elegante.
Existe um poema
Nos alegres trinados
Que a passarada lança nos ares,
Mas o mais belo poema
Encontra-se no sorriso amigável
De uma alma bondosa.

Perdoem-me que diga que,
Embora não tendo o talento
Que me dê o direito
De escrever poesia,
Eu sou um poeta.

Lançamento do nosso livro - 25/7/o9










No meu blogue, À Beira de Água, não publiquei estas fotos porque incluiam pessoas com quem não tinha falado e a quem pediria autorização para as publicar.
Mas agora, como o blogue é nosso...acho que não vão levar a mal: digam só quem são, aqueles que ficaram nas fotos. Obrigado. Bom domingo.
Ah! Eu sou o que aparece mais visível. Não é por vaidade: calhou!



Caros poetas: é um prazer partilhar convosco o gosto pela poesia e pela literatura. Eu não tenho nenhum blogue pessoal e o meu endereço de mail é aquele de que já dispõem. Eu sou membro da Oficina de Poesia da Universidade de Coimbra e do Círculo Literário das Comunidades Europeias (em Bruxelas, a cidade em que vivo). Sei que Bruxelas não é aqui ao lado mas, de qualquer forma, tomo a liberdade de vos convidar para a apresentação do meu primeiro livro de poesia, que terá lugar na "capital da Europa", no dia 3 de Outubro. Entretanto, deixo-vos saudações poéticas. Paulo Pego